quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Feliz 2012


O grande barato da vida é olhar para trás e sentir orgulho da
sua história.
E também o grande lance é viver cada momento como se a receita
da felicidade
fosse o AQUI e o AGORA.

Claro que a vida prega peças. É lógico que, por vezes, o bolo
sola, o pneu
fura, chove demais... Mas pensa só: tem graça viver sem rir de
gargalhar
pelo menos uma vez ao dia?

Quero mais é viver bem! O ano que passou foi um ano cheio.
Cheio de
problemas, desilusões. Normal. Às vezes se espera demais das
pessoas.

A grana que não veio, o amigo que decepcionou. Normal também.
E 2012 não vai ser diferente. O homem é cheio de imperfeições,
a natureza
tem personalidade própria e nem sempre é manda prá gente
exatamente o que a
gente deseja, mas e aí? Fazer o quê? Acabar com seu bom humor?
Com sua
esperança?

O que eu desejo para todos é SABEDORIA para que saibamos
transformar tudo em
nada mais e nem menos que em uma "boa experiência".

Entender o amigo que não merece nossa melhor parte, por
exemplo. Se ele
decepcionou, passa para categoria 3 ou muda de classe, vira
colega. Além do
mais, a gente, provavelmente, também já decepcionou alguém.

O nosso desejo não se realizou? Beleza - pode ser que não
estava na hora,
não deveria ser a melhor coisa para o momento. Lembro-me
sempre de uma frase
que adoro: "Cuidado com seus desejos, eles podem se tornar
realidade."

Chorar de dor, de solidão, de tristeza, faz parte do homem.
Não adianta
lutar contra isso. Mas se a gente se entender e se permitir
olhar o outro e
o mundo com generosidade, as coisas podem até ficar
diferentes.


Pense nisso...

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Indubitavelmente

"Eu não posso esperar para descobrir o que há de errado comigo. Então eu posso dizer, esta é a maneira que eu costumava ser..." (John Mayer)

Eu mudei.
Inegavelmente...MUDEI!
Eu já vinha sentindo (há algum tempo) que amadurecer era o único caminho que eu tinha a minha frente. Não havia como escapar de olhar pra dentro de mim e simplesmente MUDAR.

No começo a gente reluta. Quer acreditar que o mais fácil é o certo. Que o costumeiro é o que nos cabe. Só que quando você percebe você mesmo, o que era fácil se torna transtorno. O que era certo não se encaixa mais.

Eu mudei pra mim. Por mim. Cansei de perder tempo tentando entender o que o mundo queria de mim. E passei a tentar entender o que eu queria do mundo. E quando me dei conta, vi que meu querer não tinha voz, estava esquecido, subjulgado ás aparências de uma vida encaixada. Mas não estava encaixada. Não estava correta.


""Tudo o que você precisa é amor" é uma mentira porque nós tínhamos um amor, mas ainda assim dissemos adeus.
Agora estamos esgotados."


No começo tive muito medo. Fiz meu melhor para entender. Mas chega um momento, tal qual uma onda, que o querer é mais forte e o amadurecer é realmente inevitável.
Eu, você, tentamos.
Fizemos nossa parte.
Mas tentar nem sempre é garantia de sucesso e para nós, o sucesso esperado veio modificado.
Nos tornamos pessoas melhores com a tentativa, mas eu indubitavelmente me tornei diferente.

Não quero mais as mesmas coisas que queria há um tempo atrás.
Não sinto mais o que eu sentia quando pensava em nós dois.
Não cabe mais em mim, a fantasia da nossa relação porque tudo, tudo está diferente...Diferente no meu olhar, no meu mundo e não nos cabe intervir,não nos é dado o poder de ignorar e modificar o que já se transformou.
Gosto de você. Gosto do homem que és.
Mas eu mudei o meu querer, mudei as minhas aspirações. E por mais que eu quisesse explicar, não há como. É algo sentido, algo permanente. Algo maior que nós dois. Maior que eu mesma.

Eu mudei.
Me desencaixei.
E me libertei. Me tornei livre para mim, para minhas novas aspirações.

Tenho necessidades emocionais diferentes agora. E as respeito. E as compreendo.
Porque o caminho que está a frente é só meu. Nos separamos no breve espaço da tentativa. Onde descobrimos que tentar é preciso para esclarecer o que mudou.

E mudou. Indubitavelmente.

(In) Certezas

"Aonde fica a saída?", Perguntou Alice ao gato que ria.
"Depende", respondeu o gato.
"De quê?", replicou Alice;
"Depende de para onde você quer ir..."
(Alice no País das Maravilhas)


E o pior de tudo é que eu não sei exatamente para onde quero ir....Só tenho certeza do que não cabe mais no espaço de mim...
Daquilo que não quero mais, que não me serve mais, que não me faz ser melhor...

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Solução

Faz tempo que não escrevo no meu blog.
faz tempo que não crio, que não ouso.

Meu blog está realmente abandonado...

Mas não é porque eu não queira escrever. É que acontece algo muito engraçado comigo... Quando as idéias aparecem, quando sinto tudo se formando na minha cabeça, eu geralmente estou sem papel. Ou pior, estou dirigindo, almoçando ou fazendo qualquer coisa que me impossibilita de parar e escrever.

Isso é uma droga.
Solução??? Tenho sim!
Comprar um gravador! Isso!! Comprar um gravador portátil para eu gravar minhas idéias, pensamentos ou meramente qualquer texto que brota da minha mente.

Por exepmlo, esses dias criei um texto tri engraçado sobre aqueles adesivos de família que as pessoas colam na traseira do carro. Estava eu viajando quando me deparo com uma sequência hilária de bonequinhos...

Pois é, aquela crônica foi boa. Mas ficou só pra mim, perdida nos meus devaneios automobilísticos...Só eu ouvi minha idéia engraçada...

Preciso organizar isso....Tenho certeza que assim meu blog amado não estaria tão as moscas...

Até mais!

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Doce Misterio

O que eu posso falar sobre mim no dia de hoje??
Posso dizer coisas simples.
Posso contar meus segredos, meus mistérios.
Posso te dizer quem eu prefiro ao meu lado.

Meu tipo preferido de gente é aquele que espirra engraçado, que ri com a mão na barriga, que canta e dança qualquer música.

Aquele tipo de gente que tropeça e finge que tá correndo, que sai de pijama na rua, que acorda rindo.
Gente que não planeja tudo.

Gente que pede licença, que diz “obrigado”, que pede desculpas, que chora assistindo filme.
Aquele tipo de gente que é muito sincera, mas sabe quando e como falar, aquele que conversa olhando nos olhos.

Aquela gente que diz que te ama, que mexe no cabelo dos outros, que lê as coisas no elevador, que conta piada, que joga conversa fora, que te organiza uma festa surpresa, um almoço ou um jantar surpresa…

Aquele tipo de gente que te faz sorrir, que te faz sentir importante, que se importa. Aquele tipo de gente que não tem vergonha de ser feliz.
Gente que gosta de gente.

No final das contas,tem muitos desses na minha vida!

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Vista Cansada

"Acho que foi o Hemingway quem disse que olhava cada coisa à sua volta como se a visse pela última vez. Pela última ou pela primeira vez? Pela primeira vez foi outro escritor quem disse. Essa idéia de olhar pela última vez tem algo de deprimente. Olhar de despedida, de quem não crê que a vida continua, não admira que o Hemingway tenha acabado como acabou.

Se eu morrer, morre comigo um certo modo de ver, disse o poeta. Um poeta é só isto: um certo modo de ver. O diabo é que, de tanto ver, a gente banaliza o olhar. Vê não-vendo. Experimente ver pela primeira vez o que você vê todo dia, sem ver. Parece fácil, mas não é. O que nos cerca, o que nos é familiar, já não desperta curiosidade. O campo visual da nossa rotina é como um vazio.

Você sai todo dia, por exemplo, pela mesma porta. Se alguém lhe perguntar o que é que você vê no seu caminho, você não sabe. De tanto ver, você não vê. Sei de um profissional que passou 32 anos a fio pelo mesmo hall do prédio do seu escritório. Lá estava sempre, pontualíssimo, o mesmo porteiro. Dava-lhe bom-dia e às vezes lhe passava um recado ou uma correspondência. Um dia o porteiro cometeu a descortesia de falecer.

Como era ele? Sua cara? Sua voz? Como se vestia? Não fazia a mínima idéia. Em 32 anos, nunca o viu. Para ser notado, o porteiro teve que morrer. Se um dia no seu lugar estivesse uma girafa, cumprindo o rito, pode ser também que ninguém desse por sua ausência. O hábito suja os olhos e lhes baixa a voltagem. Mas há sempre o que ver. Gente, coisas, bichos. E vemos? Não, não vemos.

Uma criança vê o que o adulto não vê. Tem olhos atentos e limpos para o espetáculo do mundo. O poeta é capaz de ver pela primeira vez o que, de fato, ninguém vê. Há pai que nunca viu o próprio filho. Marido que nunca viu a própria mulher, isso existe às pampas. Nossos olhos se gastam no dia-a-dia, opacos. É por aí que se instala no coração o monstro da indiferença."

Por: Otto Lara Resende
Texto publicado no jornal “Folha de S. Paulo”, edição de 23 de fevereiro de 1992

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Nunca foi tarde (Paulinho Moska)

Ando pela rua a te chamar
Mas na verdade, tanto faz
Porque visto as frases que você me deu
Mas elas não me servem mais

O que aconteceu com seu futuro que era o meu?
Agora não adianta mais me responder(nem venha me dizer)
Quem passou do ponto onde era longe
E de que jeito era o certo

Porque minha dor sempre se esconde
Mas nunca sai de perto
O que aconteceu com meu futuro que era o seu?
Eu não vou provar do seu antídoto
Que me salva e me condena a me encontrar perdido
Não preciso de você pra descobrir
Que a estrada infinita que tenho que seguir
Não leva a nada

Começamos o fim... É assim
O melhor pra você, o melhor pra mim
Eu não voltaria mesmo
E você não podia ter ficado aqui(nunca foi tarde)

E hoje quando amanhece sol
Abro a janela para a chuva
Que coincidência: tua mão
Não cabe mais na minha luva

O que aconteceu com o futuro que morreu?...
Ou nunca existiu?
Você nem olhou pras coisas que admiro
E nem me ouviu
Mas era eu quem te chamava com meu último suspiro
O que aconteceu com o futuro que se perdeu?(nunca foi tarde)

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Um Meio ou uma Desculpa

"Não conheço ninguém que conseguiu realizar seu sonho, sem sacrificar feriados e domingos pelo menos uma centena de vezes.

Da mesma forma, se você quiser construir uma relação amiga com seus filhos, terá que se dedicar a isso, superar o cansaço, arrumar tempo para ficar com eles, deixar de lado o orgulho e o comodismo.

Se quiser um casamento gratificante, terá que investir tempo, energia e sentimentos nesse objetivo.O sucesso é construído à noite!Durante o dia você faz o que todos fazem.
Mas, para obter um resultado diferente da maioria, você tem que ser especial.Se fizer igual a todo mundo, obterá os mesmos resultados.

Não se compare à maioria, pois, infelizmente ela não é modelo de sucesso.Se você quiser atingir uma meta especial, terá que estudar no horário em que os outros estão tomando chope com batatas fritas.
Terá de planejar, enquanto os outros permanecem à frente da televisão.Terá de trabalhar enquanto os outros tomam sol à beira da piscina.

A realização de um sonho depende de dedicação, há muita gente que espera que o sonho se realize por mágica, mas toda mágica é ilusão, e a ilusão não tira ninguém de onde está, em verdade a ilusão é combustível dos perdedores pois...

Quem quer fazer alguma coisa, encontra um MEIO.Quem não quer fazer nada, encontra uma DESCULPA."
Roberto Shinyashiki

domingo, 18 de setembro de 2011

Problemas

Qualquer distância entre nós
Virou um abismo sem fim
Quando estranhei sua voz
Eu te procurei em mim
Ninguém vai resolver
Problemas de nós dois

Se tá tão difícil agora
Se um minuto á mais demora . .
Nem olhando assim mais perto
Consigo ver porque tá tudo tão incerto.

Será que foi alguma coisa que eu falei ?
Ou algo que fiz que te roubou de mim ?
Sempre que eu encontro uma saída
Você muda de sonho e mexe na minha vida

O meu amor conhece cada gesto seu
Palavras que o seu olhar só diz pro meu
Se pra você a guerra está perdida
Olha que eu mudo os meus sonhos,
Pra ficar na sua vida.!

Se tá tão difícil agora
Se um minuto á mais demora . .
Nem olhando assim mais perto
Consigo ver porque tá tudo tão incerto.

Será que foi alguma coisa que eu falei ?
Ou algo que fiz que te roubou de mim ?
Sempre que eu encontro uma saída
Você muda de sonho e mexe na minha vida

O meu amor conhece cada gesto seu
Palavras que o seu olhar só diz pro meu
Se pra você a guerra está perdida
Olha que eu mudo os meus sonhos,
Pra ficar na sua vida.!


Ana Carolina

Reflexão: A capacidade de luta que há em você, precisa de adversidades para revelar-se.

Por: Pierre Schurmann

Em vez de matar um leão por dia, aprenda a amar o seu.
Outro dia, tive o privilégio de fazer algo que adoro: fui almoçar com um amigo, hoje chegando perto de seus 70 anos. Gosto disso. São raras as chances que temos de escutar suas histórias e absorver um pouco de sabedoria das pessoas que já passaram por grandes experiências nesta vida.
Depois de uma almoço longo, no qual falamos bem pouco de negócios mas muito sobre a vida, ele me perguntou sobre meus negócios. Contei um pouco do que estava fazendo e, meio sem querer, disse a ele: "Pois é. Empresário, hoje, tem de matar um leão por dia".
Sua resposta, rápida e afiada, foi: "Não mate seu leão. Você deveria mesmo era cuidar dele".
Fiquei surpreso com a resposta e ele provavelmente deve ter notado minha supresa, pois me disse: "Deixe-me lhe contar uma história que quero compartilhar com você". Segue mais ou menos o que consegui lembrar da conversa:
"Pierre, existe um ditado popular antigo que diz que temos de "matar um leão por dia". E por muitos anos, eu acreditei nisso, e acordava todos os dias querendo encontrar o tal leão. A vida foi passando e muitas vezes me vi repetindo essa frase.
Quando cheguei aos 50 anos, meus negócios já tinham crescido e precisava trabalhar um pouco menos, mas sempre me lembrava do tal leão. Afinal, quem não se preocupa quando tem de matar um deles por dia?
Pois bem. Cheguei aos meus 60 e decidi que era hora de meus filhos começarem a tocar a firma. Mas qual não foi minha surpresa ao ver que nenhum dos três estava preparado! A cada desafio que enfrentavam, parecia que iam desmoronar emocionalmente. Para minha tristeza, tive de voltar à frente dos negócios, até conseguir contratar o Paulo, que hoje é nosso diretor geral.
Este "fracasso" me fez pensar muito. O que fiz de errado no meu plano de sucessão? Hoje, do alto dos meus quase 70 anos, eu tenho uma suspeita: a culpa foi do leão". Novamente, eu fiz cara de surpreso. O que o leão tinha a ver com a história?
Ele, olhando para o horizonte, como que tentando buscar um passado distante, me disse: "É. Pode ser que a culpa não seja cem por cento do leão, mas fica mais fácil justificar dessa forma. Porque, desde quando meus filhos eram pequenos, dei tudo para eles. Uma educação excelente, oportunidade de morar no exterior, estágio em empresas de amigos. Mas, ao dar tudo a eles, esqueci de dar um leão para cada, que era o mais importante.
Meu jovem, aprendi que somos o resultado de nossos desafios. Com grandes desafios, nos tornamos grandes. Com pequenos desafios, nos tornamos pequenos. Aprendi que, quanto mais bravo o leão, mais gratos temos de ser.
Por isso, aprendi a não só respeitar o leão, mas a admirá-lo e a gostar dele. Que a metáfora é importante, mas errônea: não devemos matar um leão por dia, mas sim cuidar do nosso. Porque o dia em que o leão, em nossas vidas morre, começamos a morrer junto com ele.."
Depois daquele dia, decidi aprender a amar o meu leão. E o que eram desafios se tornaram oportunidades. Para crescer, ser mais forte, e "me virar" nesta selva em que vivemos.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Conselhos

Ame seus pais e seus irmãos. Eles são a base de sua vida, seu chão e que com certeza irão sempre te ajudar.
Ame suas tias e tios, porque foram eles que por muitas vezes zelaram seu sono, quando você era apenas uma criança.
Eu sei, você não se lembra!
Mas você só vai entender o amor dos tios, depois que seu primeiro sobrinho nascer.
Então, não perca tempo.
Ame seus primos e amigos por mais que eles sejam completamente diferentes de ti.
Aceite-os.
Aceite-se.
Todo mundo tem defeitos.
E por falar neles - nos defeitos -, ame sua barriga, suas celulites e as tais estrias.
Elas indicam que sua vida está repleta de prazeres gastronômicos.
Ame também seus quilos a mais, porque se eles não existissem você jamais poderia comemorar a vitória de um dia perdê-los.
Ame seu cabelo do jeitinho que ele é.
E o seu armário... Mude. Completamente. Doe.
Experimente coisas novas, outras cores.
Calças largas e calcinhas/cuecas de algodão.
E não troque seu velho pijama por nada nesse mundo.
Ele é o seu companheiro de sonhos.
E é com aquele tênis feio e fora de moda, com o formato exato dos seus pés, que eu acho que você deve sair para caminhar todas as manhãs.
Pra amar as coisas que estão do lado de fora. Tarefa difícil. Respire.
No fundo, procure outra pessoa para amar um tanto, que dê até vontade de se casar com ela.
Namore. E não se preocupe com o tempo que a paixão vai durar.
Se gostem. Se assumam. Se curtam. Se abracem. Beijos. Viagens.
E saiam para dançar sempre! Tomem café da manhã juntos.
Fiquem o domingo inteiro na cama, enquanto o mundo despenca numa chuva fria e fina.
E quando você achar que já amou demais nessa vida, tenha filhos.
Se não conseguir, adote.
Dizem que não há amor maior.
E eles vão crescer, amando você e muitas outras coisas e pessoas.
Com sorte, você terá netos.
E dos seus netos, receberá mais tarde com muito orgulho, o amor dos bisnetos.
Pois, o nosso amor é contínuo... É para sempre. É INFINITO!
Porque amar vale à pena!
O destino decide quem vamos encontrar na vida. As atitudes decidem quem fica!


(Robert Frost)

terça-feira, 16 de agosto de 2011

A felicidade é a soma de pequenas felicidades...

A felicidade é a soma das pequenas felicidades. Li essa frase num outdoor em Paris e soube, naquele momento, que meu conceito de felicidade tinha acabado de mudar. Eu já suspeitava que a felicidade com letras maiúsculas não existia, mas dava a ela o benefício da dúvida. Afinal, desde que nos entendemos por gente aprendemos a sonhar com essa felicidade no superlativo. Mas ali, vendo aquele outdoor estrategicamente colocado no meio do meu caminho (que de certa forma coincidia com o meio da minha trajetória de vida), tive certeza de que a felicidade, ao contrário do que nos ensinaram os contos de fadas e os filmes de Hollywood, não é um estado mágico e duradouro. Na vida real, o que existe é uma felicidade homeopática, distribuída em conta-gotas. Um pôr-de-sol aqui, um beijo ali, uma xícara de café recém-coado, um livro que a gente não consegue fechar, um homem que nos faz sonhar, uma amiga que nos faz rir... São situações e momentos que vamos empilhando com o cuidado e a delicadeza que merecem -alegrias de pequeno e médio porte e até grandes (ainda que fugazes) alegrias.

'Eu contabilizo tudo de bom que me aparece', diz Fabiana, também adepta da felicidade homeopática. 'Se o zíper daquele vestido que eu adoro volta a fechar (ufa!) ou se pego um congestionamento muito menor do que eu esperava, tenho consciência de que são momentos de felicidade e vivo cada segundo.' Elis conta que cresceu esperando a felicidade com maiúsculas e na primeira pessoa do plural: 'Eu me imaginava sempre com um homem lindo do lado, dizendo que me amava e me levando pra lugares mágicos'. Agora, viajando com freqüência por causa de seu trabalho, ela descobriu que dá pra ser feliz no singular: 'Quando estou na estrada dirigindo e ouvindo as músicas que eu amo, é um momento de pura felicidade. Olho a paisagem, canto -sinto um bem-estar indescritível'.

Uma empresária que conheci recentemente me contou que estava falando e rindo sozinha quando o marido chegou em casa. Assustado, ele perguntou com quem ela estava conversando: 'Comigo mesma', respondeu. 'Adoro conversar com pessoas inteligentes'. Criada para viver grandes momentos, grandes amores e aquela felicidade dos filmes, a empresária trocou os roteiros fantasiosos por prazeres mais simples e aprendeu duas lições básicas: que podemos viver momentos ótimos mesmo não estando acompanhadas e que não tem sentido esperar até que um fato mágico nos faça felizes.

Esperar para ser feliz, aliás, é um esporte que abandonei há tempos. E faz parte da minha 'dieta de felicidade' o uso moderadíssimo da palavra 'quando'. Aquela história de 'quando eu ganhar na Mega Sena', 'quando eu me casar', 'quando tiver filhos', 'quando meus filhos crescerem', 'quando eu tiver um emprego fabuloso' ou 'quando encontrar um homem que me mereça' -tudo isso serve apenas para nos distrair e nos fazer esquecer da felicidade de hoje. Esperar o príncipe encantado, por exemplo -tem coisa mais sem sentido? Mesmo porque quase sempre os súditos são mais interessantes do que os príncipes -ou você acha que a Camilla Parker-Bowles está mais bem servida do que a Victoria Beckham?

Como tantos já disseram tantas vezes, aproveitem o momento, amigas. E quem for ruim de contas recorra à calculadora para ir somando as pequenas felicidades. Podem até dizer que nos falta ambição, que essa soma de pequenas alegrias é uma operação matemática muito modesta para os nossos tempos. Que digam. Melhor ser minimamente feliz várias vezes por dia do que viver eternamente em compasso de espera.

Leila Ferreira é jornalista, apresentadora de TV e autora do livro 'Mulheres - Por que Será que Elas...', da Editora Globo

domingo, 14 de agosto de 2011

Alexandre - O Grande

Por isso que ele era chamado de 'O GRANDE'

Os 3 últimos desejos de ALEXANDRE O GRANDE:


1, Que seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da época;

2, Que fosse espalhado no caminho até seu túmulo os seus tesouros conquistado como prata , ouro, e pedras preciosas ;

3, Que suas duas mãos fossem deixadas balançando no ar, fora do caixão, à vista de todos.

Um dos seus generais, admirado com esses desejos insólitos, perguntou a ALEXANDRE quais as razões desses pedidos e ele explicou:


1, Quero que os mais iminentes médicos carreguem meu caixão para mostrar que eles NÃO têm poder de cura perante a morte;

2, Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que as pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui permanecem;

3, Quero que minhas mãos balancem ao vento para que as pessoas possam ver que de mãos vazias viemos e de mãos vazias partimos.


Pense nisso!

sábado, 13 de agosto de 2011

H de HOMEM

Acho mulher a coisa mais linda, mais sensual e mais perfeita que Deus inventou. Mas nasci gostando mesmo é de homem.
Esses seres e seus planetas impenetráveis.
O silêncio deles nos atravessa o peito, mas é bom. O perfume na nuca deles nos esfola o coração, mas é bom.
A voz deles nos arrasta para o inferno, mas é melhor do que o paraíso.

domingo, 31 de julho de 2011

Psycho


Hoje foi a vez de assistir dois filmes muito bons da série de "suspenses". Um deles foi "Possúídos" com Denzel Washington, muito bom mesmo.
Mas nesse gênero e clássico do suspense e terror, vale a pena falar de "Psicose".


A obra prima do suspense de Alfred Hitchcock estrelada por Anthony Perkins como o atormentado Norman Bates, cuja velha e misteriosa casa abriga um motel onde não se pode passar uma noite tranquila. E ninguém sabe melhor do que Marion Crane (Janet Leigh), a infeliz viajante cuja jornada acaba na famosa cena do chuveiro. Primeiro um detetive particular (Martin Balsam), depois a irmã de Marion (Vera Miles) a procurá-la são as bases para a montagem do horror e do suspense, culminando num aterrorizante clímax, no qual o misterioso assassino é finalmente revelado.




Minha opinião sobre esse filme é bem alegre. Eu simplesmente amei a produção, imaginando que inovação os takes das cenas não foram para a época, com as sobreposições de imagens, a música toda de instrumentos de cordas, e claro a psicose humana retratada de forma tão intensa e interessante.
Certamente virei fã do Hitchoock e estou ansiosa pelo próximo filme de sua obra; talvez "Pássaros".
Esperemos....

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Pra você.

Eu quero ser pra você
A alegria de uma chegada
Clarão trazendo o dia
Iluminando a sacada

Eu quero ser pra você
A confiança o que te faz
Te faz sonhar todo dia
Sabendo que pode mais

Eu quero ser ao teu lado
Encontro inesperado
O arrepio de um beijo bom
Eu quero ser sua paz a melodia capaz
De fazer você dançar

Eu quero ser pra você
A lua iluminando o sol
Quero acordar todo dia
Pra te fazer todo o meu amor

Eu quero ser pra você
Braços abertos a te envolver
E a cada novo sorriso teu
Serei feliz por amar você

Se eu vivo pra você
Se eu canto pra você
Pra você

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Feliz dia do AMIGO

AMIGOS!!!!

Durante toda minha vida, muitas pessoas passaram por mim, dia após dia.
Mas somente algumas dessas pessoas, ficarão para sempre em minha memória.

Essas pessoas são ditas amigas, e as levarei para sempre em meu coração,
às vezes pelo simples fato de terem cruzado meu caminho, às vezes pelo simples fato de terem dito uma única palavra de conforto quando eu precisei.
Às vezes por ter me dado um minuto de sua atenção,e me ouvido falar de minhas angústias, medos, vitórias, derrotas...

Às vezes por terem confiado em mim, e me contado também seus problemas,angústias, vitórias, derrotas...
Isso é ser amigo: é ouvir, é confiar, é amar.
E amigos de verdade, ficam para sempre em nossos corações, assim como as pegadas na alma, que são indestrutíveis.

À você meu amigo: você é muito especial e importante para mim.
Eu te adoro muito.
Sua amizade para mim tem um valor enorme, e nada que eu possa dizer à você,
pode ser tão especial ou mais significativo do que sua amizade para mim.

Há duas formas para viver sua vida : Uma é acreditar que não existe milagre.
A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre.

AMIGOS SÃO "ANJOS" TRAVESTIDOS DE HUMANOS, QUE DEUS COLOCOU NA ESTRADA DA NOSSAS VIDAS........

OBRIGADA AMIGOS

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Em Busca da Fé

Palavras que foram dadas com tom de amanhecer
Levo a vida todo esse amor contigo
Se o destino quis então deixar a fruta no pé
amadurecer
O tempo passa e cada dia reacende a nossa história
Levo a vida e ainda toco o barco
'Cê sabe o jeito que ainda me acho
Deixo de lado toda incerteza e sigo o coração

Eu acredito no amor
Em busca da fé eu vou
Em busca da fé eu vou

Quantas palavras tenho guardadas ainda pra dizer
Sei que vou abrir a porta o sol vai entrar contigo
Pois o amor é como luz da primavera faz tudo
florescer
Renovando toda vida colorindo o mundo agora
Vida leva e ainda toco o barco
E num tropeço eu acerto o passo
Sigo sempre a voz que vem do coração

Eu acredito no amor
Em busca da fé eu vou
Em busca da fé eu vou


Chimarruts

segunda-feira, 11 de julho de 2011

A Clockwork Orange




Violento, bombástico, arrebatador,sonoro, dançante e assustador. O alucinado Alex (Malcom McDowell) tem sua própria fama de se divertir. Sempre ás custas da tragédia dos outros.

A transformação de Alex de um punk sem moral até um cidadão exemplar doutrinado e sua volta ao estado rebelde, compõe a chocante visão do futuro que Stanley Kubrick elaborou a partir do livro de Anthony Burgess. As imagen inesquecíveis, a música arrebatadora e a linguagem fascinante utilizada por Alex e sua gangue, foram moldadas por Kubrick neste conto sobre os caminhos da maoralidade. Extremamente controvertido na época de seu lançamento, Laranja Mecânica ganhou os prêmios de Melhor Filme e Melhor Direção da Associação dos Críticos de Cinema de Nova York, e recebu quatro indicações ao Oscar, incluindo Melhor Filme. O poder de sua arte é tamanha que ainda bos atrai, choca e nos mantém presos em seu domínio.



Pessoalmente, a despeito do filme anterior de Kubrick que assisti ontem (2001: Uma odisséia no espaço) eu adorei este. Me fez rever a opinião sobre a mente doida de Kubrick, e me fez respeitá-lo, compreendê-lo dentro da profundidade em que baseou-se nesta obra.
É um filme forte, sim. Violento, pesado. Mas muito interessante. E tem o fato que hoje em dia a violência nos filmes é ainda mais assustadora, o que me faz pensar na revolução qiue foi pra época o laranja Mecânica. Um filme interessante de 1971, abre as portas para eu me interessar ainda mais pela obra desse grande diretor.
Recomendo. Mas aviso: preparem-se.

domingo, 10 de julho de 2011

2001: A Space Odyssey



2001: Uma Odisséia no Espaço é uma contagem regressiva para o futuro, o mapa para o destino da humanidade, uma indagação para o infinito. Ele é fascinante, Vendecor do Oscar de Melhores Efeitos Especiais, mostra o drama entre a máquina e o homem envolto em música e movimento, um trabalho tão influente que Steven Spielberg o comparou com o "Big Bang" dos produtores de sua geração. Talvez seja o maior trabalho do diretor Stanley Kubrick que ainda inspira e fascina inúmeras gerações.

Para começar sua viagem pelo futuro, Kubrick visita nosso passado ancestral, então salta milênios (em um dos maiores cortes já concebidos) para o espaço colonizado onde o astronauta Bowman (Keir Dullea) entra realmente no universo, até mesmo para a imortalidade. "Abra a porta HAL". Deixe o medo e o mistério da aventura invadir você.




Na minha opinião, achei o filme monótono, cansativo, meio no sense....No fim você tem que se esforçar muito pra entender algo, pra se conectar....Pelo menos pra mim foi entediante. Percebo que a estratégia de Kubrick é profunda demais e você tem que estar realmente ispirado para assistí-lo.

The Sound of Music



Por último e não menos importante assisti ao clássico "A Noviça Rebelde".
Onde fui parte de uma encantadora e verdadeira história de vida, que tornou-se o filme mais popular para as famílias de todos os tempos. A Noviça Rebelde de Rodgers e Hammerstein.

Julie Andrews ilumina o filme como Maria, a jovem alegre e determinada que deixa o convento para tornar-se governanta dos sete filhos do Capitão von Trapp, um viúvo autocrático, cujas regras de condução de seu lar não deixam espaço para música ou divertimento.
Vencedor de cinco Oscar, incluindo Melhor Filme, este clássico imortal apresenta algumas das mais amadas canções de todo mundo.



Na minha modesta opinião, esse é um filme leve, divertido, cativante e perfeito para se ter em casa e assistir sempre que der vontade!
Ri muito, cantei várias músicas que nem sabia que faziam parte do mesmo filme e pude mais uma vez perceber a beleza e simplicidade do cinema dos anos de ouro. Mesmo sendo um filme de 1965, a qualidade encanta e os bons costumes imperam.
Só reforço minha idéia de que viver naquela época era muito encantador.
Recomendo mesmo, principalmente para quem gosta de musicais.
E claro, meu personagem favorito é a filha von Trapp caçula. Uma fofa.

Fonte da Sinopse: Twentieth Century Fox

sábado, 9 de julho de 2011

Gone With the Wind


Logo depois de assistir "Orgulho e Preconceito" parti para ver "E o Vento Levou".

Uma produção de David O.Selznick, E o Vento Levou, de Margareth Mitchell, é "a produção mais bem-sucedida de Hollywood," disse Leonard Maltin, do Entertainment Tonight. Sob seu ponto de vista, "parece melhor com o passar dos anos."
Este romance ambientado durante a Guerra Civil Americana ganhou o impressionante número de 10 Oscar (incluindo melhor filme) e seus imortais personagens, Scarlett (Vivien Leigh), Rhett (Clark Gable), Ashley (Leslie Howard), Mellanie (Olivia de Havilland), Mammy (Hattie McDaniel) e Prissy (Butterfly McQueen), popularizam esse épico de apelo permanente a todas as gerações. Tido por muitos como o maior filme de todos os tempos, E o Vento Levou chegou na minha vida nesse momento.




A despeito do que a Warner pode falar na sinopse do DVD, posso dizer que realmente o filme é muito bom....Para mim as personagens Mammy e Prissy foram as mais engraçadas e claro, a bondade de Mellanie supera tudo que já vi. Mas muitos momentos senti raiva de Scarlett, pela frivolidade e arrogância dela. Ao contrário da heroína de Orgulho e Preconceito, Elizabeth, a inteligência dela era burra e estúpida e não merceia mesmo ficar com Rhett no fim. Porém, por esse detalhe, talvez não tenha realmente achado o melhor filme que já vi. Gosto quando os mocinhos (ou por que não dizer nesse caso), "os iguais" ficam juntos. E me senti tenatada a desejar isso....mesmo que Scarlett não mereça.
De qualquer forma, as quase 4 horas de filme não foram nem cansativas nem entendiantes, e estive o tempo todo ligada na trama, rindo, me envolvendo, chorando e torcendo... e talvez seja isso que o torne tão especial no fim.

Pride and Prejudice



Hoje assisti o inédito ORGULHO E PRECONCEITO a primeira versão cinematigráfica do célebre romance de Jane Austen. Vencedor do Oscar de melhor direção de arte, esse clássico tem no elenco os astros Laurence Olivier e Greer Garson. O roteiro é co-realizado pelo famoso escritor Aldous Huxley.

Inglaterra, início do século XIX. Os Bennet têm cinco filhas solteiras e estão interessados em arrumar maridos para elas. Quando dois cavalheiros ricos passam a morar na região, a família começa a ter grandes expectativas. Mas o preconceito, o orgulho e desentendimentos acabam criando obstáculos para os novos romances.

Talvez a melhor adaptação da obra de Jane Austen, ORGULHO E PRECONCEITO é um filme extremamente divertido e inteligente.




Pessoalmente me diverti muito assistindo esse filme, o que me fez perceber que cinema é sempre surpreendente e envolvente.
Valeu a pena e isso é só o começo.

Fonte da Sinopse: Versátil Home Vídeo

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Único - Adele

"Você está na minha cabeça
E eu adoro mais a cada dia
Me perco no tempo,
Só pensando em seu rosto,
Só Deus sabe por que levou tanto tempo para esquecer minhas dúvidas
Você é o único que eu quero,

Eu não sei por que eu estou com medo,
Eu já estive aqui antes,
Cada sentimento, cada palavra,
Já imaginei tudo,
Você nunca saberá se nunca tentar,
Esquecer o seu passado e simplesmente ser meu,

Eu te desafio a me deixar ser sua, única,
Juro que valho a pena,
Você me abraçar em seus braços,
Então venha e me dê uma chance,
Para provar que eu sou a única que pode trilhar esse caminho,
Até o final começar,

Se eu estive na sua cabeça,
Você se prende a cada palavra que eu digo,
Perca-se no tempo,
Com a menção de meu nome,
Será que um dia eu saberei como é ficar perto de você,
E fazer você dizer que irá comigo para onde eu for?

Eu não sei por que eu estou com medo,
Porque eu já estive aqui antes,
Cada sentimento, cada palavra,
Já imaginei isso tudo,
Você nunca saberá se nunca tentar,
Esquecer o seu passado e simplesmente ser meu,
Eu te desafio a me deixar ser sua, única,
Juro que valho a pena, mmm,
Você me abraçar em seus braços,
Então venha e me dê uma chance,
Para provar que eu sou a única que pode trilhar esse caminho,
Até o final começar,

Eu sei que não é fácil desistir do seu coração,
Eu sei que não é fácil desistir do seu coração,
Ninguém é perfeito
(Eu sei que não é fácil abrir mão de seu coração),
Acredite, eu aprendi
Ninguém é perfeito
(Eu sei que não é fácil abrir mão de seu coração),
Acredite, eu aprendi
Ninguém é perfeito
(Eu sei que não é fácil abrir mão de seu coração),
Acredite, eu aprendi
Ninguém é perfeito
(Eu sei que não é fácil abrir mão de seu coração),
Acredite, eu aprendi

Eu te desafio a me deixar ser sua, única,
Juro que valho a pena, mmm,
Você me abraçar em seus braços,
Então venha e me dê uma chance,
Para provar que eu sou a única que pode trilhar esse caminho,
Até o final começar,

Então venha e me dê uma chance,
Para provar que eu sou a única que pode trilhar esse caminho,
Até o final começar"



Essa música não sai mais da minha cabeça...
É linda!

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Uma nova paixão

Hoje nasceu em mim minha mais nova paixão.
Hoje despertou em mim a curiosidade, o interesse a sede de conhecimento sobre o CINEMA.

Não é só uma paixonite qualquer de alguém interessada em ver uns filmes diferentes, mas sim a sede de conhecer mais sobre a sétima arte.
Saber como e porque começou. Qual foi a motivação humana para tal.
Entender como se desenvolveu o cinema desde o cinema mudo até as grandes produções de hoje em dia. Saber quem inovou, quem se destacou, quem escandalizou, quem se oprimiu....
Tudo.

Sempre fui apaixonada por livros, música e filmes. Mas meu conhecimento se resume ao que eu tenho disponível nas vitrines comercias do capitalismo. Aquilo que gera alta demanda. Que tem forte apelo de marketing. Até aí achava que muito entendia.
Mas hoje, ao ler um pouco mais sobre cinema, percebi quão tacanho é meu conhecimento, quão limitado meus acessos à verdadeira história cinematográfica.
Descobri muito mais do que os nomes dos precursores do cinema. Mas também de todo desenvolvimento deste, perante a história,e confesso, ESTOU APAIXONADA.

Agora quero iniciar meu mergulho em cada filme importante, entender o curso que a história se deu ao encarar fatos como guerras, disputas de poder, recessão e ditadura e perceber os sutis nuances do desenvolvimento dessa arte que me encanta até hoje.

Quero vislumbrar a passagem do cinema mudo aos grandes musicais, entender um pouco sobre cada impressão particular dos principais diretores, ver brilhar o talento dos grandes atores...enfim, simplesmente entender.

Encaro uma lista de quase 30 filmes compreendidos entre os anos de 1902 e 1925, onde se iniciou o cinema, para poder ver nascer essa arte que eu estou tão mais apaixonada.
Quero ir em busca de alguns, vou torcer para que eu encontre nem que seja no "youtube" referências, trechos, cenas e se possível os filmes na íntegra.
Estou ansiosa.
Estou apaixonada.
Estou perdidamente embevecida com o despertar dessa nova curiosidade em mim.
Conhecimento por curiosidade somente. Conhecimento por paixão.
CINEMA.

terça-feira, 28 de junho de 2011

Pensando..

Por muitas vezes desejo escrever algo aqui no blog sobre as coisas que passam em minha cabeça...Sobre meus sentimentos, percepções...qualquer coisa.
Mas ultimamente não tem rolado...

Quer dizer, até rola...as vezes vêm na cabeça pensamentos, textos, resenhas...tudo sobre temas interessantes só que não tenho papel nas mãos nessa hora e os pensamentos ficam livres, soltos...e se perdem....

É engraçado.
Geralmente as idéias surgem em momentos que estou sozinha em algum lugar cheio de gente. Aí, fico observando as pessoas (coisa que eu adoro fazer) e brota os mais variados e interessantes assuntos.
As vezes as palavras que já estão há algum tempo perdidas dentro de mim simplesmente se ajeitam, se arrumam e coisas que há tempo quero verbalizar ficam claras.
Mas eu estou sempre sem papel...

Só que não quero comprar uma caderneta ou coisa assim, porque as palavras vem em enxurrada e não da tempo de botar no papel.
Acho que na verdade eu quero comprar um gravador...daqueles portáteis, pequeninos e que posso falar tudo e depois com tempo, passar pro papel.

É. Acho que essa será a solução....
Só to pensando....

quarta-feira, 15 de junho de 2011

I do - Colbie Caillat

Sempre me importei só comigo e comigo mesma
Eu pensava que relacionamento fosse perda de tempo
Eu nunca quis ser a cara metade de ninguém
Eu estava feliz dizendo que o nosso amor não duraria
Era só isso que eu sabia antes de conhecer você

Você me faz querer dizer sim, sim, sim, sim, sim, sim, siiiimmm
É, sim sim, sim, sim, siiiimmm

Pois todas as outras vezes fora tipo
Talvez sim, talvez não
Eu consigo viver sem isso, posso deixar para lá
Oh, no que foi que eu me meti

Você me faz querer dizer sim, sim, sim, sim, sim, sim, siiiimmm

Me diga, sou só eu
Ou você também sente o mesmo?
Você me conhece bem o bastante para saber que não é brincadeira
Juro que não vou mudar de ideia e não vou te decepcionar
Pode acreditar que nunca me senti assim antes
Baby, não há nada, não há nada que a gente não possa encarar

Então podemos dizer
Sim, sim, sim, sim, siiimmm
Oh, baby, sim, sim, sim, sim, siiimmm

Pois todas as outras vezes foram tipo
Talvez sim, talvez não
Eu não consigo viver sem, não posso deixar para lá
Oh, posso entrar?

Você me faz querer dizer
"Conheça minha família, como está sua família"
Oooh, podemos criar uma família?
E quando eu estiver velhinha e sentada ao seu lado
E vamos nos lembrar de quando dissemos

Sim, sim, sim, sim, siiimmm
Oh, baby, sim, sim, sim, sim, siiimmm

Pois todas as outras vezes foram tipo
Talvez sim, talvez não
Eu não consigo viver sem, não posso deixar para lá
Olha só no que foi que a gente se meteu

Você me faz querer dizer sim, sim, sim, sim, sim, sim, siiiimmm
Eu amo você

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Para rir!!

Para trocar uma lâmpada, quantas pessoas são necessárias?
Depende do tipo de pessoa:

Gays
Seis: um para trocar e cinco para ficar gritando: Linda! Poderosa! Maravilhosa! Divina! Tuuudo!

Peruas
Duas: uma chama o eletricista e a outra prepara os drinques.

Psicólogos
Apenas um, mas a lâmpada PRECISA QUERER ser trocada.

Loiras Cinco: uma para segurar a lâmpada e outras quatro para girarem a cadeira.

Consultores
Dois... Um sempre abandona o trabalho no meio do projeto.

Bêbados
Um, só pra segurar a lâmpada, enquanto o teto vai rodando.

Ativistas Gays
Nenhum. A lâmpada não precisa mudar, para ser aceita pela sociedade.


Cantores sertanejos
Dois: um troca a lâmpada e o outro escreve uma canção sobre os bons tempos da lâmpada antiga...

Machões
Nenhum: macho não tem medo de escuro.

Patricinhas
Duas: uma pra segurar a Coca light e outra pra chamar o papai.

Argentinos
Um só: ele segura a lâmpada e o mundo gira ao seu redor.

Mulher com TPM!!!

Só ela! SOZINHA!! Porque NINGUÉM, dentro desta casa sabe como trocar uma lâmpada! É um bando de IMPRESTÁVEIS!!! Eles nem percebem que a lâmpada queimou! OS INÚTEIS podem ficar em casa no escuro por três dias antes de notar que a bosta da lâmpada queimou! E quando eles notarem, vão passar mais cinco dias esperando que EU troque a lâmpada, porque eles acham que EU sou a ESCRAVA deles!!! E quando eles se derem conta de que EU não vou trocar a lâmpada, OS INCOMPETENTES ainda vão ficar mais dois dias no escuro porque não sabem que as lâmpadas novas ficam dentro da merda da despensa! E se, por algum milagre, OS INFELIZES encontrarem as lâmpadas novas, vão arrastar a poltrona da sala até o lugar onde está a lâmpada queimada e vão arranhar o piso todo, porque são INCAPAZES de saber onde a escada fica guardada! É inútil esperar que eles troquem a lâmpada, então sou EU mesma quem vai trocá-la! E como EU sou uma mulher INDEPENDENTE, vou lá e troco! E SOME DA MINHA FRENTE!!!

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Ah! O inverno....




O inverno (como qualquer outra estação) tem suas coisas boas e suas coisas ruins.
Eu sou suspeita em dizer, porque amo inverno! E sim! Estamos quase entrando nele...

O ruim do inverno é a hora do banho.
O bom, a hora de dormir abraçadinha com o amor da gente.

O ruim é não poder tomar sorvete.
O bom, tomar uma sopinha de cappeletti.

O ruim é passar creme no corpo ou lavar o cabelo.
O bom, é poder abusar de boinas e cachecóis.

A verdade é que o inverno é tão gostoso quando se tem um abraço quentinho para se aninhar que qualquer coisa ruim é insignificante...

Esse inverno vou abusar de todo carinho, calor e doçura de que tiver direito, porque eu sei que ao seu lado.....serei a guria mais protegida do mundo!

Te amo Binho!!

terça-feira, 17 de maio de 2011

Destino




Ninguém conhece alguém por acaso...
Nada nesta vida acontece por acaso.
Ninguém chega até nós por um simples acaso.
Existe um dito popular muito sábio que diz:

" As pessoas não se encontram por acaso, nem permanecem
em nossa vida por
causa desse simples acaso".
Pense nisso.


"O DESTINO DE CADA UM"

Passamos por momentos de plena felicidade em nossa vida.

Momentos estes que nos marcam de uma forma
surpreendente, e nos transformam,
nos comovem, nos ensinam e muitas vezes, nos machucam
profundamente.
As pessoas que entram em nossa vida, sempre entram por
alguma razão, algum
propósito.
Elas nos encontram ou nós as encontramos meio que sem
querer, não há
programação da hora em que encontraremos estas pessoas.
Assim, tudo o que podemos pensar é que existe um
destino, em que cada um
encontra aquilo que é importante para si mesmo.
Ainda que a pessoa que entrou em nossa vida,
aparentemente, não nos ofereça
nada, mas ela não entrou por acaso, não está passando
por nós apenas por
passar.
O universo inteiro conspira para que as pessoas se
encontrem e resgatem algo
com as outras. Discutir o que cada um nos trará, não nos
mostrará nada, e
ainda nos fará perder tempo demais desperdiçando a
oportunidade de conhecer
a alma dessas pessoas.
Conhecer a alma significa conhecer o que as pessoas
sentem, o que elas
realmente desejam de nós, ou o que elas buscam no mundo,
pois só assim é que
poderemos tê-las por inteiro em nossa vida.
A amizade é algo que importa muito na vida do ser
humano, sem esse vínculo
nós não teremos harmonia e nem paz.
Precisamos de amigos para nos ensinar, compartilhar, nos
conduzir, nos
alegrar
e também para cumprirmos nossa maior missão na terra:
"Amar ao próximo como a si mesmo".
E para que isso aconteça, é preciso que nos aceitemos em
primeiro lugar, e
depois olhemos para o próximo e enxerguemos o nosso
reflexo.
Essas pessoas entram na nossa vida, às vezes de maneira
tão estranha, que
nos intrigam até.
Mas cada uma delas é especial, mesmo que o momento seja
breve, com certeza
elas nos deixarão alguma coisa.
Observe a sua vida, comece a recordar todas as pessoas
que já passaram por
você, e o que cada uma deixou.
Você estará buscando a sua própria identidade, que foi
sendo construída aos
poucos,
de momentos que aconteceram na sua vida, e que até hoje
interferem em seu
caminho.
Quando sentir que alguém não lhe agrada, dê uma segunda
chance de conhecê-lo
melhor, você poderá ter muitas surpresas cedendo mais
uma oportunidade.
Quando sentir que alguém é especial para você, diga a
ele o que sente, e
terá feito um momento de felicidade na vida de alguém.
Não deixe para fazer as coisas amanhã, poderá ser tarde
demais.
Faça hoje tudo o que tiver vontade. Abrace o seu amigo,
os seus irmãos, os
seus filhos. Dê um sorriso para todos, até ao seu
inimigo. Se estiver
amando, ame pra valer, viva cada minuto deste amor, sem
medir esforços.
Seja alegre todas a manhãs, mesmo que o dia não prometa
nada de novo.
Planeje o seu destino! Sopre aos ventos os seus sonhos,
eles irão se
espalhar pelos ares e voltar a você em forma de
realidade.
Preste bastante atenção em todas as pessoas, elas
poderão estar trazendo a
sua tão esperada FELICIDADE!

segunda-feira, 9 de maio de 2011

SER CHIQUE SEMPRE

Nunca o termo "chique" foi tão usado para qualificar pessoas como nos dias de hoje.

A verdade é que ninguém é chique por decreto. E algumas boas coisas da vida, infelizmente, não estão à venda. Elegância é uma delas.
Assim, para ser chique é preciso muito mais que um guarda-roupa ou closet recheado de grifes famosas e importadas. Muito mais que um belo carro Italiano.
O que faz uma pessoa chique, não é o que essa pessoa tem, mas a forma como ela se comporta perante a vida.
Chique mesmo é quem é discreto.
Quem não procura chamar atenção com suas risadas, nem com seus imensos decotes e nem precisa contar vantagens, mesmo quando estas são verdadeiras.

Chique é atrair, mesmo sem querer, todos os olhares, porque se tem brilho próprio.

Chique é não fazer perguntas ou insinuações inoportunas, nem procurar saber o que não é da sua conta.
É evitar se deixar levar pela mania nacional de jogar lixo na rua.
Chique é dar bom dia ao porteiro do seu prédio e às pessoas que estão no elevador.
É lembrar-se do aniversário dos amigos.
Chique mesmo é não se exceder jamais!
Nem na bebida, nem na comida, nem na maneira de se vestir.
Chique é olhar nos olhos do seu interlocutor.
É "desligar o radar", o telefone, quando estiver sentado à mesa do restaurante, prestar verdadeira atenção à sua companhia.
Chique mesmo é honrar a sua palavra, ser grato a quem o ajuda, correto com quem você se relaciona e honesto nos seus negócios.

Chique mesmo é não fazer a menor questão de aparecer, ainda que você seja o homenageado da noite!

Chique do chique é não se iludir com "trocentas" plásticas do físico... quando se pretende corrigir o caráter: não há plástica que salve grosseria, incompetência, mentira, fraude, agressão, intolerância, ateísmo...falsidade.

Mas, para ser chique, chique mesmo, você tem, antes de tudo, de se lembrar sempre de quão breve é a vida e de que, ao final e ao cabo, vamos todos terminar da mesma maneira, mortos sem levar nada material deste mundo.
Portanto, não gaste sua energia com o que não tem valor, não desperdice as pessoas interessantes com quem se encontrar e não aceite, em hipótese alguma, fazer qualquer coisa que não lhe faça bem, que não seja correta.

Lembre-se: o diabo parece chique, mas o inferno não tem qualquer glamour!
Porque, no final das contas, chique mesmo é Crer em Deus!

Investir em conhecimento pode nos tornar sábios... mas, Amor e Fé nos tornam humanos!

GLÓRIA KALLIL.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Coração apertado!

Porto Alegre é que tem
um jeito legal
É lá que as gurias
etc. e tal

Nas manhãs de domingo
esperando o Gre-Nal
Passear pelo brique
Num alto astral

Porto Alegre me faz
tão sentimental
Porto Alegre me dói
Não diga ninguém
Porto Alegre me tem
Não leve a mal
A saudade é demais
É lá que eu vivo em paz!

Quem dera eu pudesse
Ligar o rádio e ouvir
Uma nova canção
do Kleiton e Kledir

Andar pelos bares
Nas noites de abril
Roubar de repente
Um beijo fadio

Porto Alegre me faz
tão sentimental
Porto Alegre me dói
Não diga ninguém
Porto Alegre me tem
Não leve a mal
A saudade é demais
É lá que eu vivo em paz!

Porto Alegre é demais...

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Escorpião !!!!

Previsão para Maio

Neste mês começa uma ótima fase para você escorpiano, pois o sol em touro traz a abertura para o social e novas possibilidades amorosas. As parcerias comerciais ganham também um novo fôlego neste período. Já no início do mês, com a lua nova em touro você começa a sentir as mudanças energéticas que acompanharão você até meados de 2012. Portanto comece a se abrir para uma nova fase positiva, carregada de boas novidades e movimento. Depois da lua nova, que será altamente benéfica para você, as energias continuam seus processos e a partir do dia 15, você poderá contar com a ajuda de marte, mercúrio e Venus no mesmo signo. Um tempo glorioso para o amor. caso você esteja só, uma nova paixão vai bater em sua porta e você não vai resistir. Uma pessoa de touro pode definitivamente fisgar seu coração solitário. Se já for comprometido, aproveite os ótimos momentos que a vida trará ao seu relacionamento afetivo. Essas energias estarão presentes durante todo mês e em seguida, já no início de junho elas se intensificarão com a entrada de Júpiter em touro. Portanto, esteja preparado para novidades, mudanças positivas, abertura de caminhos e portas em todos os setores de sua vida, começando pelas relações. Isso não exclui as relações de trabalho. as parcerias comerciais serão altamente beneficiadas por esses planetas que abrirão portas para novos contatos e contratos que vão melhorar e muito seu dia a dia de trabalho que passa por um momento delicado. O inusitado continua e você deve se abrir para as mudanças que ele tem trazido à sua vida. Não tenha medo dessas mudanças, pois mesmo que tenha sofrido com elas nos últimos meses, você poderá perceber, dia após dia os resultados de todos os seus esforços. Fique tranqüilo escorpião, pois as energias serão benéficas durante muitos meses e você terá a possibilidade de recuperar estruturas perdidas com os novos negócios que surgirão. A partir do dia 21, o sol entra em gêmeos e privilegia ainda mais os negócios em parceria que envolvam grandes quantias. Não deixe que pensamentos negativos invadam seu mundo emocional nesse período, pois a ultima semana do mês será uma fase de limpeza. Deixe que as energias fluam, sem exercer controle sobre elas. Tenha calma, fé e atenção a toda possibilidade e oportunidades que certamente surgirão à sua vida nesse período

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Caí no mundo e não sei como voltar....





O que acontece comigo é que não consigo andar pelo mundo pegando coisas e trocando-as pelo modelo seguinte só por que alguém adicionou uma nova função ou a diminuiu um pouco…


Não faz muito, com minha mulher, lavávamos as fraldas dos filhos, pendurávamos na corda junto com outras roupinhas, passávamos, dobrávamos e as preparávamos para que voltassem a serem sujadas.

E eles, nossos nenês, apenas cresceram e tiveram seus próprios filhos se encarregaram de atirar tudo fora, incluindo as fraldas. Se entregaram, inescrupulosamente, às descartáveis!


Sim, já sei. À nossa geração sempre foi difícil jogar fora. Nem os defeituosos conseguíamos descartar! E, assim, andamos pelas ruas, guardando o muco no lenço de tecido, de bolso.

Nããão! Eu não digo que isto era melhor. O que digo é que, em algum momento, me distraí, caí do mundo e, agora, não sei por onde se volta.


O mais provável é que o de agora esteja bem, isto não discuto. O que acontece é que não consigo trocar os instrumentos musicais uma vez por ano, o celular a cada três meses ou o monitor do computador por todas as novidades.

Guardo os copos descartáveis! Lavo as luvas de látex que eram para usar uma só vez.


Os talheres de plástico convivem com os de aço inoxidável na gaveta dos talheres! É que venho de um tempo em que as coisas eram compradas para toda a vida!


É mais! Se compravam para a vida dos que vinham depois! A gente herdava relógios de parede, jogos de copas, vasilhas e até bacias de louça.

E acontece que em nosso, nem tão longo matrimônio, tivemos mais cozinhas do que as que haviam em todo o bairro em minha infância, e trocamos de refrigerador três vezes.


Nos estão incomodando! Eu descobri! Fazem de propósito! Tudo se lasca, se gasta, se oxida, se quebra ou se consome em pouco tempo para que possamos trocar.
Nada se arruma. O obsoleto é de fábrica.

Aonde estão os sapateiros fazendo meia-solas dos tênis Nike? Alguém viu algum colchoeiro encordoando colchões, casa por casa? Quem arruma as facas elétricas? o afiador ou o eletricista? Haverá teflon para os funileiros ou assentos de aviões para os talabarteiros?


Tudo se joga fora, tudo se descarta e, entretanto, produzimos mais e mais e mais lixo. Outro dia, li que se produziu mais lixo nos últimos 40 anos que em toda a história da humanidade.


Quem tem menos de 30 aos não vai acreditar: quando eu era pequeno, pela minha casa não passava o caminhão que recolhe o lixo! Eu juro! E tenho menos de ... anos! Todos os descartáveis eram orgânicos e iam parar no galinheiro, aos patos ou aos coelhos (e não estou falando do século XVII). Não existia o plástico, nem o nylon. A borracha só víamos nas rodas dos autos e, as que não estavam rodando, as queimávamos na Festa de São João. Os poucos descartáveis que não eram comidos pelos animais, serviam de adubo ou se queimava..

Desse tempo venho eu. E não que tenha sido melhor.... É que não é fácil para uma pobre pessoa, que educaram com "guarde e guarde que alguma vez pode servir para alguma coisa", mudar para o "compre e jogue fora que já vem um novo modelo".

Troca-se de carro a cada 3 anos, no máximo, por que, caso contrário, és um pobretão. Ainda que o carro que tenhas esteja em bom estado... E precisamos viver endividados, eternamente, para pagar o novo!!! Mas... por amor de Deus!

Minha cabeça não resiste tanto. Agora, meus parentes e os filhos de meus amigos não só trocam de celular uma vez por semana, como, além disto, trocam o número, o endereço eletrônico e, até, o endereço real.


E a mim que me prepararam para viver com o mesmo número, a mesma mulher, a mesma e o mesmo nome (e vá que era um nome para trocar). Me educaram para guardar tudo. Tuuuudo! O que servia e o que não servia. Por que, algum dia, as coisas poderiam voltar a servir.


Acreditávamos em tudo. Sim, já sei, tivemos um grande problema: nunca nos explicaram que coisas poderiam servir e que coisas não. E no afã de guardar (por que éramos de acreditar), guardávamos até o umbigo de nosso primeiro filho, o dente do segundo, os cadernos do jardim de infância e não sei como não guardamos o primeiro cocô.


Como querem que entenda a essa gente que se descarta de seu celular a poucos meses de o comprar? Será que quando as coisas são conseguidas tão facilmente, não se valorizam e se tornam descartáveis com a mesma facilidade com que foram conseguidas?

Em casa tínhamos um móvel com quatro gavetas. A primeira gaveta era para as toalhas de mesa e os panos de prato, a segunda para os talheres e a terceira e a quarta para tudo o que não fosse toalha ou talheres. E guardávamos...


Como guardávamos!! Tuuuudo!!! Guardávamos as tampinhas dos refrescos!! Como, para quê? Fazíamos limpadores de calçadas, para colocar diante da porta para tirar o barro. Dobradas e enganchadas numa corda, se tornavam cortinas para os bares. Ao fim das aulas, lhes tirávamos a cortiça, as martelávamos e as pregávamos em uma tabuinha para fazer instrumentos para a festa de fim de ano da escola.


Tuuudo guardávamos! Enquanto o mundo espremia o cérebro para inventar acendedores descartáveis ao término de seu tempo, inventávamos a recarga para acendedores descartáveis. E as Gillette até partidas ao meio se transformavam em apontadores por todo o tempo escolar. E nossas gavetas guardavam as chavezinhas das latas de sardinhas ou de corned-beef, na possibilidade de que alguma lata viesse sem sua chave.

E as pilhas! As pilhas das primeiras Spica passavam do congelador ao telhado da casa. Por que não sabíamos bem se se devia dar calor ou frio para que durassem um pouco mais. Não nos resignávamos que terminasse sua vida útil, não podíamos acreditar que algo vivesse menos que um jasmim. As coisas não eram descartáveis. Eram guardáveis.


Os jornais!!! Serviam para tudo: para servir de forro para as botas de borracha, para por no piso nos dias de chuva e por sobre todas as coisa para enrolar.


Às vezes sabíamos alguma notícia lendo o jornal tirado de um pedaço de carne!!! E guardávamos o papel de alumínio dos chocolates e dos cigarros para fazer guias de enfeites de natal, e as páginas dos almanaques para fazer quadros, e os conta-gotas dos remédios para algum medicamento que não o trouxesse, e os fósforos usados por que podíamos acender uma boca de fogão (Volcán era a marca de um fogão que funcionava com gás de querosene) desde outra que estivesse acesa, e as caixas de sapatos se transformavam nos primeiros álbuns de fotos e os baralhos se reutilizavam, mesmo que faltasse alguma carta, com a inscrição a mão em um valete de espada que dizia "esta é um 4 de bastos".


As gavetas guardavam pedaços esquerdos de prendedores de roupa e o ganchinho de metal. Ao tempo esperavam somente pedaços direitos que esperavam a sua outra metade, para voltar outra vez a ser um prendedor completo.


Eu sei o que nos acontecia: nos custava muito declarar a morte de nossos objetos. Assim como hoje as novas gerações decidem matá-los tão-logo aparentem deixar de ser úteis, aqueles tempos eram de não se declarar nada morto: nem a Walt Disney!!!


E quando nos venderam sorvetes em copinhos, cuja tampa se convertia em base, e nos disseram: Comam o sorvete e depois joguem o copinho fora, nós dizíamos que sim, mas, imagina que a tirávamos fora!!! As colocávamos a viver na estante dos copos e das taças. As latas de ervilhas e de pêssegos se transformavam em vasos e até telefones. As primeiras garrafas de plástico se transformaram em enfeites de duvidosa beleza. As caixas de ovos se converteram em depósitos de aquarelas, as tampas de garrafões em cinzeiros, as primeiras latas de cerveja em porta-lápis e as cortiças esperaram encontrar-se com uma garrafa.


E me mordo para não fazer um paralelo entre os valores que se descartam e os que preservávamos. Ah!!! Não vou fazer!!!

Morro por dizer que hoje não só os eletrodomésticos são descartáveis; também o matrimônio e até a amizade são descartáveis. Mas não cometerei a imprudência de comparar objetos com pessoas.


Me mordo para não falar da identidade que se vai perdendo, da memória coletiva que se vai descartando, do passado efêmero. Não vou fazer.

Não vou misturar os temas, não vou dizer que ao eterno tornaram caduco e ao caduco fizeram eterno.

Não vou dizer que aos velhos se declara a morte apenas começam a falhar em suas funções, que aos cônjuges se trocam por modelos mais novos, que as pessoas a que lhes falta alguma função se discrimina o que se valoriza aos mais bonitos, com brilhos, com brilhantina no cabelo e glamour.


Esta só é uma crônica que fala de fraldas e de celulares. Do contrário, se misturariam as coisas, teria que pensar seriamente em entregar à bruxa, como parte do pagamento de uma senhora com menos quilômetros e alguma função nova. Mas, como sou lento para transitar este mundo da reposição e corro o risco de que a bruxa me ganhe a mão e seja eu o entregue...

Eduardo Galeano
* Jornalista e escritor uruguaio *

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Viver ou Juntar dinheiro?

Há determinadas mensagens que, de tão interessante, não precisam nem sequer de comentários. Como esta que recebi recentemente.
Li em uma revista um artigo no qual jovens executivos davam receitas simples e práticas para qualquer um ficar rico. Aprendi, por exemplo, que se tivesse simplesmente deixado de tomar um cafezinho por dia, nos últimos quarenta anos, teria economizado 30 mil reais. Se tivesse deixado de comer uma pizza por mês, 12 mil reais.
E assim por diante.
Impressionado, peguei um papel e comecei a fazer contas. Para minha surpresa, descobri que hoje poderia estar milionário. Bastaria não ter tomado as caipirinhas que tomei, não ter feito muitas viagens que fiz, não ter comprado algumas das roupas caras que comprei.
Principalmente, não ter desperdiçado meu dinheiro em itens supérfluos e descartáveis.
Ao concluir os cálculos, percebi que hoje poderia ter quase 500 mil reais na minha conta bancária. É claro que não tenho este dinheiro.
Mas, se tivesse, sabe o que este dinheiro me permitiria fazer?
Viajar, comprar roupas caras, me esbaldar em itens supérfluos e descartáveis, comer todas as pizzas que quisesse e tomar cafezinhos à vontade.

Por isso, me sinto muito feliz em ser pobre. Gastei meu dinheiro por prazer e com prazer. E recomendo aos jovens e brilhantes executivos que façam a mesma coisa que fiz. Caso contrário, chegarão aos 61 anos com uma montanha de dinheiro, mas sem ter vivido a vida.

"Não eduque seu filho para ser rico, eduque-o para ser feliz. Assim ele saberá o VALOR das coisas e não o seu PREÇO"

Que tal um cafezinho?

(Max Gehringer)

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Dia do Beijo


Hoje é dia do beijo!
E eu pergunto aos meros mortais se tem algo melhor do que beijar????
Ou mais, tem beijo melhor do que o beijo apaixonado???


Faz um pouco mais de um mês que experimento a sensação de beijar apaixonadamente... Aquele beijo que traduz carinho, desejo, saudade e expectativas de tantos sentimentos novos que chega a te deixar sem ar...
Parece que a gente flutua a poucos centímetros do chão...
E é tão bom!

Pensando bem, todo beijo é bom. O beijo apaixonado é especial, mas tem que ser recíproco...
Então hoje, vamos espalhar nossos beijos por ai.
Beije a familia, o namorado, o cachorro. Beije o marido, os filhos e até o amante se tiver.

O que não pode, é deixar de comemorar esse dia que celebra esse ato tão cheio de amor e carinho que muitas vezes diz mais que mil palavras...

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Mulher Perdigueira

A mulher perdigueira sofre um terrível preconceito no amor.

Como se fosse um crime desejar alguém com toda itensidade. Ela não deveria confessar o que pensa ou exigir mais romance. Tem que se controlar, fingir que não está incomodada, mentir que não ficou machucada por alguma grosseria, omitir que não viu a cantada do seu parceiro para outra.

Ela é vista como uma figura perigosa. Não pode criar saudade das banalidades, extrapolar a cota de telefonemas e perguntas. É condenada a se desculpar pelo excesso de cuidado. Pedir perdão pelo ciúme, pelo descontrole, pela insistência de sua boca.

Exige-se que seja educada. Ora, só o morto é educado.

O homem inventou de discriminá-la. Em nome do futebol. Para honrar a saída com os amigos. Para proteger suas manias. Diz que não quer uma mulher o perseguindo. Que procura uma figura submissa e controlada que não pegue no seu pé.

Eu quero. Quero uma mulher segurando meus dois pés. Segurar os dois pés é carregar no colo.

Porque amar não é um vexame. Escândalo mesmo é a indiferença.

Fabrício Carpinejar

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Você Me Faz Tão Bem



Quando eu me perco é quando eu te encontro
Quando eu me solto seus olhos me vêem
Quando eu me iludo é quando eu te esqueço
Quando eu te tenho eu me sinto tão bem

Você me fez sentir de novo o que eu
Já não me importava mais
Você me faz tão bem
Você me faz, você me faz tão bem

Quando eu te invado de silêncio
Você conforta a minha dor com atenção
E quando eu durmo no seu colo
Você me faz sentir de novo
O que eu já não sentia mais

Você me faz tão bem
Você me faz, você me faz tão bem
Você me faz, você me faz tão bem
Você me faz, você me faz tão bem

sábado, 2 de abril de 2011

Um Meio ou uma Desculpa

Não conheço ninguém que conseguiu realizar seu sonho, sem sacrificar feriados e domingos pelo menos uma centena de vezes.
Da mesma forma, se você quiser construir uma relação amiga com seus filhos, terá que se dedicar a isso, superar o cansaço, arrumar tempo para ficar com eles, deixar de lado o orgulho e o comodismo.
Se quiser um casamento gratificante, terá que investir tempo, energia e sentimentos nesse objetivo.

O sucesso é construído à noite! Durante o dia você faz o que todos fazem, mas, para obter um resultado diferente da maioria, você tem que ser especial. Se fizer igual a todo mundo, obterá os mesmos resultados.
Não se compare à maioria, pois, infelizmente ela não é modelo de sucesso.
Se você quiser atingir uma meta especial, terá que estudar no horário em que os outros estão tomando chope com batatas fritas.
Terá de planejar, enquanto os outros permanecem à frente da televisão.
Terá de trabalhar enquanto os outros tomam sol à beira da piscina.
A realização de um sonho depende de dedicação, há muita gente que espera que o sonho se realize por mágica, mas toda mágica é ilusão, e a ilusão não tira ninguém de onde está, em verdade a ilusão é combustível dos perdedores, pois...

Quem quer fazer alguma coisa, encontra um MEIO...
Quem não quer fazer nada, encontra uma desculpa!

PENSE BEM NISTO!!!...

quarta-feira, 30 de março de 2011

Meu outono particular


Conflituosos não são os pensamentos de quem tem dúvidas, mas sim daquele que duvida.

Quem tem dúvidas, teme por aquilo que deseja. Quem duvida não crê.

Quem tem dúvidas, pensa nas possibilidades e as mede. Quem duvida sequer credita sua confiança a outrem.

Quem tem dúvidas, faz escolhas e geralmente acerta. Quem duvida, já escolheu e geralmente se arrepende.

Na carta que recebi não encontrei alguém que teve dúvidas em sua vida. Enxerguei alguém que duvidou do caminho que tinha a sua frente.

Não sei se posso compreender os sentimentos que tenho em relação a ti, ou sequer expressá-los em palavras ou gestos.
Tento incansavelmente me desprender das estações que acometem minha alma, pois delas tenho os extremos que me afogam e me remetem ao eterno desequilíbrio de nossas vidas juntas.

Ou vivo um rigoroso inverno, que congela meus sonhos e transforma em dor tudo o que deveria me confortar ou sofro com as altas temperaturas e os vendavais constantes dos verões que assomam a racionalidade de nossas conversas.

Os extremos que nos acostumamos a viver se reflete em cada palavra daquelas linhas escritas por tuas mãos e talvez carregadas de teu sentimento.

Mas tentei em vão procurar ali, a ponderação da primavera que faz brotar os novos frutos do futuro, que desabrocham em um dia calmo de sol e se quer vi a tranquilidade do outono que despeja nas calçadas tudo aquilo que não serve mais, para então se transformar em alimento para a esperança.
Não vi o tom sereno do amor e da certeza que vivemos aquilo que desejamos pra nós.

Concordar com o caminho de nossa vida é tão sábio quanto escolhê-lo.

Simplesmente esperar a morte das coisas e dos sentimentos para então entendê-los e valorizá-los, não te faz merecedor das dúvidas.

Conflituoso é tudo aquilo que você vive.
Conflituosas são as estações que você revive todas as vezes que eu busco novas primaveras e repetitivos outonos.
Não faço parte de teus solstícios.

Não faço mais.

E tento esperar calmamente o momento em que você deixará isso ir adiante.

Recebendo cartas, chorando baixinho.
Mas com uma certeza: As folhas desse outono não cairão mais pra você.

domingo, 27 de março de 2011

Não vá embora.....(Marisa Monte)

E no meio de tanta gente eu encontrei você
Entre tanta gente chata sem nenhuma graça,
Você veio
E eu que pensava que não ia me apaixonar
Nunca mais na vida

Eu podia ficar feio só perdido
Mas com você eu fico muito mais bonito
Mais esperto
E podia estar tudo agora dando errado pra mim
Mas com você dá certo

Por isso não vá embora
Por isso não me deixe nunca nunca mais
Por isso não vá, não vá embora
Por isso não me deixe nunca nunca mais

Eu podia estar sofrendo, caído por aí
Mas com você eu fico muito mais feliz
Mais desperto
Eu podia estar agora sem você
Mas eu não quero, não quero

quinta-feira, 24 de março de 2011

Mais ou Menos


" A gente pode
morar numa casa mais ou menos,
numa rua mais ou menos,
numa cidade mais ou menos,
e até ter um governo mais ou menos.

A gente pode
dormir numa cama mais ou menos,
comer um feijão mais ou menos,
ter um transporte mais ou menos,
até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro.

A gente pode
olhar em volta e sentir que tudo está
mais ou menos.

Tudo bem.

O que a gente não pode
mesmo, nunca, de jeito nenhum,
é amar mais ou menos,
é sonhar mais ou menos,
é ser amigo mais ou menos,
é namorar mais ou menos,
é ter fé mais ou menos,
e acreditar mais ou menos.

Senão a gente corre o risco de se tornar
uma pessoa mais ou menos."

terça-feira, 22 de março de 2011

Seis E Trinta - Jota Quest

"Pareço contigo, normal e do avesso
Vamos seguir o caminho seguro
Pra continuarmos assim no futuro

Pareço contigo, sem mais nem por quê
Vamos seguir nossas pistas com toda incerteza
Pra continuarmos felizes à mesa

Eu dou um valor absurdo na vida
Ela me traz bem mais que alegria
Traz alguém pro meu sozinho
Você às seis e trinta
Você às seis e trinta

Pareço contigo, de olhos fechados
Vamos seguir no escuro sonhando acordados
Pra nunca deixar nossa luz se apagar

A gente se parece tanto
A gente está só começando
A gente vai se conhecendo
E vê que ainda não sabe nada
A gente só quer ser feliz
Um mundo mais equilibrado
A gente esquece que o amor
É tudo e não nos cobra nada

Eu dou um valor absurdo na vida
Ela me traz bem mais que alegria
Traz alguém pro meu sozinho
Você às seis e trinta
Você às seis e trinta
Você às seis e trinta
Você às seis e trinta"

segunda-feira, 21 de março de 2011

Borboletas

Ontem quando você me beijou, meu coração parou por um momento.
E por alguns segundos eu esqueci como se respira.

Quando me dei conta que precisava respirar, as borboletas em meu estômago se intensificaram de tal maneira que me senti uma boba, uma criança desajeitada que não sabe como se comportar...

Pior ainda foi reunir forças para sair do teu carro, sair do teu lado....deixar você ir.
Porque de repente, o único lugar do mundo em que eu queria estar era em seus braços.

E então eu me pergunto: Isso será possível?
Isso tudo é, tipo assim... normal?

Então por favor, caso a gente esteja sonhando me deixe dormir, não me acorde, não me resgate dessa turbulência...
Fazia tempo em que eu não caía tão profundamente no breve espaço da entrega, onde nada se é a não ser as expectativas das insistentes borboletas que mudam a lei da gravidade.

Não adianta mais guiar meus passos. Tenho a leve impressão que foram reprogramados para ir até você.

Hoje, amanhã, e depois, e depois, e depois....

E tudo isso é TÃO BOM!

terça-feira, 15 de março de 2011

E é tão bom.....



Nesse dia o mundo gira junto com o doce sabor do alívio
e você troca alguém em quem já não pensa,
por alguém que te faz pensar em tudo outra vez.
E é tão bom…

segunda-feira, 14 de março de 2011

As pequenas coisas




"As pequenas coisas que você me faz
Estão tomando conta de mim, eu quero te mostrar
Tudo dentro de mim
Como um coração nervoso que está batendo loucamente
Meus pés estão presos aqui contra a calçada
Eu quero ser livre, eu quero fazer isso
Mais perto dos seus olhos, chamar sua atenção
Antes que você passe por mim

(...)

E toda vez que você me nota
Me abraçando apertado e dizendo coisas doces
Eu não acredito que você
Estaria sendo sincero e falando a verdade


(...)


Coragem, coragem
Arrisque-se de novo
Não estrague tudo, não estrague tudo
Eu não quero te perder
Acorde, acorde
Não é simplesmente uma coisa que você
Desiste, desiste
Não diga que eu estaria melhor,
Melhor sentada sozinha do que me perguntando
Se eu estaria melhor, estaria melhor sem você, garoto

Apenas não me deixe esperando
Apenas não me deixe esperando

domingo, 13 de março de 2011

Só uns pensamentos....



Meu pai sempre me disse que hoje em dias as pessoas se importam mais com que as pessoas TÊM, do que pelo o que as pessoas SÃO.

É uma constatação triste, mas inegavelmente correta.

Tenho refletido sobre isso já há algum tempo, refletido sobre a educação que tive, sobre o que aprendi no percurso da minha vida e principalmente sobre o que aproveitei disso tudo pra formar a pessoa que tento ser hoje.

Sempre fui alguém extremamente responsável e nesses últimos 8 anos em que compreendo minha vida adulta passei por tanta coisa, por tanta provação, tantas alegrias e tantos sofrimentos que só podia sair modificada.

Não que meu processo evolutivo tenha findado, mas cheguei em um momento da minha vida que preciso me destituir de algumas coisas e somar outras.
Impossível passar por esse pequeno momento da minha vida e não modificar. Modificar coisas profundas em mim, e outras coisas nem tão necessárias mas que, com a maré podem (e irão) se incluir...

Ok. Se eu olhar pra trás percebo claramente do que abri mão pra poder TER as coisas que almejei, ou que no mínimo almejaram pra mim.
Sim, porque talvez eu tenha vivido um pouco esses últimos anos à sombra do que meus pais desejavam pra mim...Meu sucesso profissional, meu sucesso financeiro...essas coisas sobre ter...

Ter uma carreira, ter meu apartamento, ter meu carro do ano, ter um nome para se orgulhar.

Não vou dizer que isso não seja bacana. Não vou ousar falar que não comprei essa idéia e não a persegui com afinco. Mas agora chegou um momento que, com todas essas coisas encaminhadas, eu tenho buscado outro sucesso.
Tenho buscado o crescimento, o amadurecimento do SER.

Se o mundo vai me valorizar pelas coisas que eu tenho, eu entro na contra-mão da sociedade para tentar ser valorizada pela pessoa que SOU.
Sim, porque pra mim nesse momento (e espero que seja assim pra sempre) só me interessa o meu cerne, meu espírito, minhas atitudes, meu caráter.

Hoje percebo claramente que ter nada mais é do que uma consequência de quem você é. Definitivamente.

Cheguei aos meus 27 anos e percebi que o que eu sonhava e esperava ter/ser com essa idade, tudo o que eu queria para os meus 27 anos....eu não tenho/sou.
Você consegue imaginar isso??

Quando me dei conta disso me encontrei despedaçada pela frustração de me sentir perdedora. E acredito que não tenho/sou, não porque não mereça. Mas porque esqueci de buscar.

Não sou uma pessoa ruim. Longe disso.
Não deixei de ser antes de ter.
Não.

Mas esperei que viesse a mim uma situação hipotética, tipo um príncipe encantado que alguém disse pra mim que era o melhor. O mais aceitável.


Mas o que é o melhor pra mim?
Olho para um tempo um pouco menor do que 8 anos.
Olho para os últimos 3 somente.
Nos 3 anos que abdiquei da felicidade saudável para viver momentos fulgazes que eu achava que era tudo o que eu merecia.

Não vou esmiuçar o fundo dessa questão (isso cabe a mim e ao meu terapeuta) mas pareceu que eu quis me punir. Que eu quis sofrer e me esquecer de quem eu sou para ser e agradar pessoas que nem sequer se interessavam pelo melhor de mim.
Triste.
Real.
Incrivelmente necessário para crescer.

Eu já não sabia quem eu era. Eu me acostumei com quem não era. Entende?
Só achei que daquele jeito eu tinha um lugar na sociedade que parecesse decente pra mim.

Quando tudo começou a mudar, quando as coisas mudaram de forma eu me lembrei de quem EU QUERIA SER.
E por isso, SER alguém de valor me interessa tanto agora.
Porque pessoas que simplesmente TEM muitas vezes nem sequer são. Não são felizes, não são sonhadores, não são familia. Amor, que não dá pra comprar, vira algo inexistente.
Respeito? Bah...isso nem passa pela cabeça.

Porque isso não vem do exclusivo "TER".
Amor, respeito, admiração, caráter...vem de berço. Vem do que você é.
Vem do lugar onde você aprendeu o valor das coisas. Não o preço delas.

E isso são só uns pensamentos que amadureci para voltar a ser alguém que busca o SER muito antes do TER.
Que busca a alegria de ver o mundo com os olhos do amor, da admiração e daquela sensação gostosa de borboletas no estômago.

sábado, 12 de março de 2011

Me lembra você...

Visão do espaço estamos tão distantes
se acelero os passos sigo a voz do meu coração.
Ontem eu fui dormir mais tarde um pouco.

E tudo vai indo bem...

Venço o cansaço e o medo do futuro.
No teu abraço é que encontro a cura do mal
Hoje eu acordei e te quis por perto.

Você não sai do meu pensamento
e eu me questiono aqui se isso é normal.
Não precisa ser de novo assim tudo igual.

Entre o retorno de Saturno e o seu,
busco uma resposta que acalme o meu coração.
Do amanhã não sei o que posso esperar.

Você não sai do meu pensamento
e eu me questiono aqui se isso é normal.
Não precisa ser de novo assim tudo igual.
Você não sai do meu pensamento
e eu me pergunto aqui, se o natural
vai dizer que o amor chegou no final.
Não precisa ser de novo assim tudo igual.

A espera

Só porque você mandou essa música pra mim e pediu pra eu postar aqui no blog.... :P


"Quando o dia vem e no céu as nuvens choram
Espero pelo amanhã
Se a noite cai e as estrelas já não brilham
Espere pelo amanhã

Agora a gente sabe que nunca vai ser tarde
Se for melhor pra nós dois

Certas coisas mudam
Outras coisas não
Aprendi a confiar no tempo
Esperando por você

Quando o dia vem e tudo está do mesmo jeito
Espero pelo amanhã
Se a noite cai e tudo ainda é imperfeito
Espere pelo amanhã

Agora a gente sabe que nunca vai ser tarde
Se for melhor pra nós dois

Certas coisas mudam
Outras coisas não
Aprendi a confiar no tempo
Esperando por você"

Pensamentos soltos.....

Faz tempo que não escrevo algo de minha autoria e não sei se é por falta de tempo, falta de vontade ou se é uma certa distração que me fazem ter tantos pensamentos por segundo que é difícil colocar tudo em ordem gráfica.

A verdade é que os últimos acontecimentos tem me levado a sentimentos extremos.
Me levado a percepções diferentes da vida.

A definições do ser e do ter.

Espero que em alguns dias eu consiga desembaraçar os fios do pensamento e colocar aqui o que penso, sinto e vivo.
Espero.

sexta-feira, 11 de março de 2011

Clarity!

Eu me preocupo
Eu peso três vezes mais
Eu me preocupo
Eu jogo meu medo por aí
Mas essa manhã, há uma calma que eu não consigo explicar
O doce derreteu, apenas diamantes restam agora

No momento que eu reconhecer esse momento
Esse momento terá passado
Mas eu distorcerei a luz
Finja que de alguma forma ela não apagou
Bem, tudo o que eu tenho...

E eu esperarei para descobrir
Se isso durará para sempre
e eu esperarei para descobrir
Se isso durará para sempre

terça-feira, 8 de março de 2011

Meu Erro - Os Paralamas do Sucesso

Eu quis dizer
Você não quis escutar
Agora não peça
Não me faça promessas

Eu não quero te ver
Nem quero acreditar
Que vai ser diferente
Que tudo mudou

Você diz não saber
O que houve de errado
E o meu erro foi crer que estar ao seu lado bastaria

Ah meu Deus era tudo o que eu queria
Eu dizia o seu nome
Não me abandone jamais ...

Mesmo querendo eu não vou me enganar
Eu conheço os seus passos
Eu vejo os seus erros

Não há nada de novo
Ainda somos iguais
Então não me chame
Não olhe pra trás

Você diz não saber
O que houve de errado
E o meu erro foi crer que estar ao seu lado bastaria
Ah meu Deus era tudo o que eu queria
Eu dizia o seu nome
Não me abandone jamais ...